30 maio 2009

Das Pétalas...







Aragem do desejo
em figura de sentir,
abrindo as pétalas
da flor prazer.

No esconderijo íntimo
do corpo ardente,
espera interminável
por tua haste orvalhada.

Uma gota da seiva mágica
e a rosa oferece rubras pétalas,
ao canteiro do toque e dos sentidos...


Veronica de Nazareth-Noic@

8 comentários:

  1. Como mulher falas como flor,como flor feminilidade sua extrapola o sensitivo e o almejar de mulhere amada ser!
    Poeta és!
    Mulher abissal!
    Fada de todas além docê mesma!
    Viva a Vida Poeta e escriba linda da vida nossa!

    Viva a Vida!

    ResponderExcluir
  2. Pétalas da saudade que brilham no querer das sensações já alcançadas.
    Poema em forma de música que acompanha a alma e entorpece os sentidos.
    Beijo* minha amiga.
    Renato Baptista

    ResponderExcluir
  3. Linda Verônica, obrigada pelo carinho, graças a pessoas como vc, estou revendo a minha decisão, como pétalas, frágeis, mas encantadoras, nós mulheres além de pétalas, temos o dom do renascimento e, por fim, essa seria mais uma vez que me atreveria renascer, beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  4. Oi Veronica.
    Viver os prazeres da vida sem culpa, sem medo viver completamente. Eis a questão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. ... No esconderijo íntimo do corpo ardente, espera interminável por tua haste orvalhada.

    Adorei, muito profundo. Parabéns!

    Beijos,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Vê!!! Estive e sempre estou...
    Inda que muda voz, inda que só emoção!!!
    Minha Irmã de Alma e Coração...
    Tua Poesia transcende, sem calar os
    clamores do ser!!!

    Beijos... Muitos...
    No coração!!!
    Iza

    ResponderExcluir
  7. muito bom voltar ao teu blog, eu gosto daqui.
    Maurizio

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita.
Seu comentário é muito importante para mim.