26 maio 2009

ABRAÇA-ME




ABRAÇA-ME...

Abraça-me, Amor...
faz apenas
da minha pele,
o teu cobertor.

Abraça-me, Amor...
ao sentir
nossos corpos num,
não haverá dor.

Abraça-me, Amor...
em golfadas
de desejo me faz tua,
sempre sonhador.

Abraça-me, Amor...
sou tecidura
alva macia cheirosa,
escorrendo ardor.

Abraça-me, Amor...
me desvirgina
o pudor do recato,
me faz carícia-flor.

Abraça-me, Amor...
me bebe
líquido puro acre-doce,
vertendo desejo sabor.

Abraça-me, Amor...
eu sou
a taça do prazer contido,
à espera do teu lábio-fervor!


Veronica de Nazareth-Noic@

7 comentários:

  1. Verônica, para mim o abraço é a maneira mais fantástica de se fazer um carinho.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Belo e intenso oráculo esse seu,emana força,energia,e translúcida e intensa vontade de viver e solidária ser!

    Viva a Vida!

    ResponderExcluir
  3. abraço... coisa de gente, gente viva com amor e paixão a fervilhar no coração... como é bom abraçar... um abraço pra ti querida amiga.

    ResponderExcluir
  4. esqueci de assinar o comentário acima, então assino aqui: Enar de Souza

    ResponderExcluir
  5. Verônica Morena!

    Como sempre intensidade, ardor. Uma volúpia que
    escorre e tange os versos. Tua poesia semrpe teve
    esse "quê" de quero maisa, de terminar o ler o verso como se tivesse uma reticênciaa...
    és grande minha amiga. eu a admiro muito, tanto
    como pessoa, qto como poeta.Sempre intensa.

    um beijo no teu coração e, também, sempre saudades.
    ando ausente, mas na medida do possivel, visitando os amigos.

    abraço terno a ti.

    daufen bach.

    ResponderExcluir
  6. Ah, esses abraços... inesquecível sensação que nunca deveria terminar... mas braços cansam, será?... E como, poeta, diz: - Enquanto abrçao, não há dor.
    Beijo* grande minha amiga.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita.
Seu comentário é muito importante para mim.