09 outubro 2009

TEMPO INFALÍVEL



Batidas insistentes

à minha porta

fechada há tanto,

acumulando mofo

úmido cheirando

a passado.

Escuto,

mas não quero

Ouvir

o despertador

do

Tempo Infalível

no amanhã...



Veronica de Nazareth-Noic@

5 comentários:

  1. Tô sempre atrás da tua poesia, do seu rastro. Ter su apresença é muito bom. Alegra minha alma.

    beijos ternurentos

    Clau Assi

    ResponderExcluir
  2. Tempo este, que faz com que tua poesia se torne cada vez mais tua poesia!!!!
    Amo você e teu escrever!
    Beijo Veronica querida
    Bea

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, Verônica, vim aqui depois de ler um comentário no blog da Leek.
    Nem um pingo de arrependimento. Seus versos são dos mais fortes que já li.
    Seguirei teu blog para poder absorver ainda mais poesia.
    Se pudesse gostaria que passasse no meu blog recém começado e desse sua avaliação.
    Um forte abraço

    Lauro Austin

    www.lauroaustin.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. *Fiquei saudosa de ti. Vim te ler para reabastecer minha alma. Beijo-te muito, com extremo carinho. Karinna*

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita.
Seu comentário é muito importante para mim.